Abastecimento na Ceasa Campinas segue comprometido

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 25 de maio de 2018 às 16:43

O abastecimento na Ceasa Campinas, a quarta maior central do País, segue comprometido por causa da greve nacional dos caminhoneiros.

Apenas de 20% a 45% do total de produtos hortifrutigranjeiros comercializados diariamente foram descarregados no entreposto.

Normalmente, em dias de mercado (segundas, quartas e sextas), a média movimentada na Ceasa Campinas é de 4.230 toneladas/dia.








“Todos os produtos de hortifrútis, dentro desse raio, nós estamos recebendo hoje de 20% a 45% do total que seria necessário”, disse o diretor técnico-operacional da Ceasa Campinas, Claudinei Barbosa.

Segundo ele, em contato com alguns comerciantes e caminhoneiros em pontos de bloqueio nas rodovias, a informação recebida é de que estaria havendo uma negociação para, a cada 30 minutos, haver liberação de alguns caminhões que estão parados.

“Isso nos dá uma perspectiva de que, até o final de semana, nós deveremos ter um abastecimento mais completo”, afirmou.

Ainda de acordo com Barbosa, o único produto que teve variação satisfatória nesta sexta-feira foi a batata, cujo preço para o consumidor final (não fidelizado) registrou forte alta em todo o País por causa dos efeitos da greve.

Desde segunda-feira, primeiro dia do protesto dos caminhoneiros, cerca de 15 mil toneladas de produtos deixaram de ser comercializadas na Ceasa Campinas, o que representa um prejuízo estimado de até R$ 25 milhões.

A restrição na chegada de caminhões devido aos bloqueios reduziu drasticamente a oferta de frutas, legumes e hortaliças em todos os boxes do entreposto.