Associação diz que trabalha para informar sobre acordo, mas caminhoneiros dizem que continuarão parados

A ABICAM, associação que representa uma parte dos caminhoneiros autônomos, divulgou uma nota informando que está trabalhando para que todos sejam informados sobre o acordo fechado com o Governo Federal no final da noite de ontem, porém alertou que como são autônomos, nem todos podem ter o mesmo entendimento.

 







A nota ainda diz que espera que até o final da tarde de hoje uma significativa parte das vias e acostamentos sejam liberadas.

Apesar disso, nas redes sociais e nas rodovias os caminhoneiros, em sua maioria, têm informado que as medidas tomadas ainda são insuficientes e que vão continuar parados pelo menos até quarta-feira, véspera do feriado de Corpus Christi.

O que pode agravar ainda mais a situação é a paralisação dos petroleiros, que está sendo deflagrada aos poucos em todo o país, pois mesmo que os caminhoneiros voltem, eles não conseguirão carregar nas refinarias. Isso é bastante complicado pois o país já está desabastecido e tudo pode ficar ainda pior.

AS MEDIDAS ANUNCIADAS PELO GOVERNO FEDERAL E JÁ PUBLICADO EM EDIÇÃO EXTRA DO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO

• Desconto de 10% no diesel na bomba por 60 dias (redução de R$ 0,46)

• Estabelecimento de tabela de valor mínimo de frete nacional

• Gratuidade de pedágio para caminhões vazios com eixo levantado em todas as rodovias do país, incluindo federais, estaduais e municipais.

POSTOS EM CAMPINAS

Quase todos os postos de Campinas estão sem combustível. Quando chega alguma coisa, é reservado para veículos oficiais e o que sobra, fica para o consumidor comum. Ontem, dois postos receberam combustível mas não foi suficiente para atender nem a metade da fila de espera.

Caso os caminhoneiros voltem ainda hoje, a expectativa é de que tudo volte ao normal em dez dias.