Banco lança programa de financiamento para estudantes de Medicina

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 22 de novembro de 2017 às 20:58

O Santander lança um novo produto para auxiliar o público universitário na conclusão do curso de Medicina.

O Financiamento Graduação Medicina chega para auxiliar os estudantes, a partir do 2º período, a arcar com os custos das mensalidades, em média R$ 6,5 mil.

Hoje, são cerca de 154 universidades privadas com curso de Medicina no País, reconhecidas pelo Ministério da Educação.








O processo de contratação é simples e pode ser solicitado em qualquer agência Santander.

Após a apresentação da documentação necessária, a análise de crédito acontece dentro de uma semana.

O principal ponto para aprovação do financiamento é ter um avalista que seja responsável legal pelo aluno, normalmente o pai ou a mãe. E ainda é possível compor renda de ambos.

A oferta do produto já foi testada entre março e outubro deste ano, em um formato de projeto piloto.

Inicialmente participaram 33 universidades do estado de São Paulo e a adesão foi muito positiva, no sentido de viabilizar a continuidade dos estudos a este público.

“Estamos muito satisfeitos por construir e testar com sucesso esse modelo na formação de futuros médicos”, diz Ronaldo Rondinelli, diretor do Santander Universidades.

A linha de crédito é de grande interesse, também, das instituições de ensino superior.

Seja por abrir a possibilidade de captar novos alunos pela chance de financiarem a partir do 2º período, seja por garantir a continuidade daqueles já matriculados e reduzir a inadimplência.

O contrato pode ser renovado a cada semestre ou ano, dependendo da universidade.

Faz-se um aditamento do contrato existente com o saldo devedor passando a integrar o novo contrato.

Se o estudante preferir, pode solicitar o financiamento de apenas parte do valor.

Ou seja, não necessariamente precisa financiar o valor integral do semestre ou anuidade.

“Nossas taxas são bastante atraentes, a partir de 1,99% ao mês e temos um público de Medicina potencial que ultrapassa 80 mil matriculados no Brasil. E em breve, iremos além com o relançamento do financiamento de cursos de Pós-Graduação para todas as especialidades. Aguardem!”, frisa Rondinelli.