Botica da Família fecha as portas porque a Prefeitura ignorou situação

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 17 de Abril de 2018 às 12:40

Com informações do G1 Campinas
A Botica da Família, farmácia municipal de manipulação de Campinas, suspendeu as atividades por conta do fim do contrato de aluguel do prédio onde fica a unidade.

O Conselho Municipal de Saúde e um servidor da unidade apontam que tanto a entidade como os trabalhadores não receberam informações a respeito de uma possível mudança de endereço.

O imóvel pertence ao Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), que, em nota encaminhada à farmácia, explica que o contrato se encerrou no dia 31 de dezembro, mas que concedeu um prazo adicional de 90 dias para a entrega das chaves.








O documento foi entregue à Botica no dia 19 de janeiro, segundo o centro de pesquisa.

O texto ainda diz que o prazo é improrrogável, que a situação caracteriza uma “situação de ocupação irregular do imóvel” e que a saída deve ocorrer nesse período, “sob pena de caracterização de esbulho possessório”.

A prefeitura diz que disponibilizará um outro espaço, mas não informou em qual prazo isso ocorrerá.

No local, atuavam dois farmacêuticos, cinco técnicos de Farmácia, um técnico em Bioquímica, uma estagiária e uma auxiliar de limpeza.

Todas as unidades de saúde de Campinas recebiam medicamentos fitoterápicos da Botica, que fabricava cremes e géis de várias plantas, entre elas calêndula, babosa e arnica, com uso como anti-inflamatórios, anti-cicatrizantes, entre outros.

No local, eram produzidos 1,5 mil unidades por mês, que representavam cerca de 70% do total de remédios do tipo na rede, ainda conforme o trabalhador.




Por meio de assessoria de imprensa, a Prefeitura de Campinas comunicou que a Botica vai funcionar no imóvel até sexta-feira e que, depois, vai ser viabilizado um novo local para instalação dela, em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que vai ser definido nas próximas semanas.

O Executivo acrescentou que tudo que foi produzido vai ser disponibilizado à rede municipal de saúde, que os servidores serão remanejados para outras unidades até a realocação e que a farmácia ficou instalada até o tempo limite no imóvel para que não deixasse de operar neste período.

A administração não estimou prazo para a instalação da Botica em novo local.