Campinas – cidade das licitações. Zona Azul deve passar pelo processo em até 60 dias

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 3 de junho de 2017 às 09:19

Com informações do G1 Campinas

Foto: CEDOC / AAN

Em até 60 dias deve começar a licitação que vai definir a Zona Azul Eletrônica em Campinas.

O edital de licitação está previsto para ser publicado ainda no mês de junho. A licitação será feita pela Prefeitura, segundo a secretaria de Transportes. A partir do momento da publicação do edital, o processo deve levar de 4 a 6 meses, de acordo com a área de licitações da Secretaria de Administração do município.

Hoje são 1.900 vagas oferecidas no município. O número deve chegar a 8 mil, em 36 meses. A concessão terá um prazo de 15 anos e foi discutida em audiência pública em abril de 2016, quando havia a constatação pela administração municipal de que a taxa de respeito em relação ao uso correto das vagas da Zona Azul era de apenas 25%. A Prefeitura admitiu, na época, que há problemas com postos de revenda, controle da rede credenciada e fiscalização da vagas.

No entanto, somente este ano o novo edital deverá ser publicado. A empresa vencedora se responsabilizará pela implantação, ampliação, comercialização, controle de arrecadação e gestão do sistema, e será fiscalizada pela Emdec.

História antiga

Já não é a primeira vez que a Emdec tenta fazer um novo sistema de cobrança automática na cidade. No final de 2014, um edital chegou a ser publicado prevendo um total de 9.620 vagas. A licitação ocorreria em 2015, mas falhas apontadas pelo Ministério Público provocaram a suspensão do processo pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo em janeiro e a licitação foi anulada em fevereiro. A proposta da época, além de oferecer um maior número de vagas, contemplava os distritos de Sousas e Nova Aparecida, que ficaram de fora da atual licitação.




Sistema é parecido com o que existe na região

Foto: Del Rodrigues / A Tribuna (Piracicaba)

A nova Zona Azul prevê que um sistema digital fará o controle do estacionamento, e não mais os talões de papel. Por meio de parquímetros digitais, as informações concentradas em um sistema deverão viabilizar um melhor controle de gestão das vagas e da arrecadação.

Os parquímetros digitais serão instalados nas calçadas de forma que o motorista percorra no máximo 70 metros para registrar o uso da vaga – é algo parecido com o que existe em algumas cidades da região, como Sumaré e Piracicaba (foto).

O sistema contará, ainda, com a compra de crédito para o uso das vagas, que também poderá ser feita pelo celular, entre outros canais. O aplicativo também mostra as vagas livres e ajuda a controlar a permanência.

As vagas serão demarcadas, sinalizadas e enumeradas. O funcionamento da nova Zona Azul será de segunda a sexta-feira, das 9h até as 18h, e aos sábados, das 9h até as 14h. O tempo máximo de permanência terá variações, entre 1h, 2h e 4h, dependendo do local.

Não há informações sobre quanto será cobrado para cada período. O valor cobrado atualmente é de R$ 4, após um reajuste de 14,28% em dezembro do ano passado.

Onde a nova Zona Azul deve ser implantada

  • Corredor Central
    Avenidas Moraes Salles, Anchieta, Orosimbo Maia, Senador Saraiva e Rua Irmã Serafina.
  • Contra-Rótula
    Avenidas Barão de Itapura, Jorge Krug, Santos Dumont, Olavo Bilac, Júlio de Mesquita, Aquidaban, Prefeito José Nicolau Ludgero Maselli, Expedicionários e Andrade Neves, além das ruas Itu e Antonio Cesarino.
  • Área interna do Anel Rebouças
    Avenidas Dr. Abelardo Pompeu do Amaral, Barão de Monte Alegre, Joaquim Vilac, Alberto Sarmento, Andrade Neves, Luís Smânio, Theodureto de Almeida Camargo, Dr. Heitor Penteado, Júlio Prestes, José de Souza Campos, Princesa D’Oeste, Ayrton Senna da Silva, Monte Castelo, Ângelo Simões e Marginal do Piçarrão.
  • Nos bairros Bosque, Cambuí, Centro, Cidade Universitária, Botafogo, Dom Bosco, Guanabara, Nossa Senhora Auxiliadora, Novo Botafogo, Jd. Paraíso, Proença, Jd. Santa Genebra 2, Nova Campinas, Ponte Preta, Parque Itália, Parque Nova Campinas, Vila Stanislau, Vila Industrial, Vila Itapura, Vila Modesto Fernandes, Vila Mokarzel, Vila Nova e Vila Nova Campinas.
  • E em Barão Geraldo, na área comercial.