Campinas não tava bem de dinheiro? Jonas Donizette congela salários e reajuste de servidores

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 13 de junho de 2017 às 07:37

Foto: CEDOC/AAN

A Prefeitura de Campinas congelou os salários dos secretários, dos funcionários comissionados e do prefeito este ano.

Pra piorar: o reajuste dos demais servidores de carreira foi adiado por 60 dias e vai depender do resultado que for obtido pelo Programa de Renegociação da Dívida dos contribuintes, que deve ser lançado ainda este mês.

Com a perspectiva de queda de receita este ano na casa de R$ 1,1 bilhão, Jonas Donizette disse que não tem condições, nesse momento, de fazer qualquer proposta de reajuste aos servidores. Os funcionários estão em estado de greve.

O funcionalismo reivindica reajuste de 10,34%, aumento no valor do vale-refeição de R$ 861,00 para R$ 1.070,00 e extensão do vale-nutricional de R$ 131,00 para os aposentados que ganham até R$ 4,1 mil para todos os aposentados. Os servidores que participaram da mesa demonstraram frustração diante do posicionamento do Executivo. O grupo esperava que, na segunda mesa de negociação, o governo fosse avançar e discutir melhorias para a categoria.

O Sindicato dos Servidores disse que foi pego de surpresa com a decisão. Por isso, há um estado de greve em andamento na cidade, que pode se tornar uma paralisação de fato ainda esse mês.

Jonas afirmou que, quando o Produto Interno Bruto (PIB) cai, as receitas da Prefeitura caem mais ainda, porque na crise as pessoas atendem primeiro as suas necessidades básicas e o pagamento de impostos fica em segundo plano.

A Lei de Responsabilidade Fiscal estabelece teto de comprometimento das receitas com folha de pagamento e, segundo Jonas, Campinas já ultrapassou o limite de alerta de 48% e limite prudencial de 51%.

Por isso, disse, pediu aos servidores a suspensão da campanha salarial por dois meses. A aposta da administração é no programa de renegociação de dívidas, que ainda vai ser enviado à Câmara de Vereadores. A Prefeitura também quer antecipar os dividendos da Sanasa.

A Prefeitura afirma que há um grande número de devedores pessoa física e jurídica e que, se a Prefeitura conseguir internalizar esse dinheiro, em dois meses voltará a conversar com os servidores, levando para a mesa de negociação os resultados obtidos com o programa, vendo então possibilidade de apresentar um índice de reajuste.