Campinas tem projetos ambiciosos, mas nenhum dinheiro pra isso

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 20 de maio de 2017 às 08:52

Com informações do Correio Popular

Foto: Patrícia Domingos / AAN

O Plano Diretor Estratégico de Campinas propõe nove projetos para reaproveitar infraestruturas urbanas, especialmente nas áreas abandonadas ou que se tornaram obsoletas e defasadas em suas funções, visando a revitalização dos espaços.

Algumas propostas reciclam antigos projetos paralisados, como é o caso da extensão da maria-fumaça da Estação Anhumas até a Praça Arautos da Paz, no Taquaral (parado desde 2007). O plano está em fase de elaboração.

Segundo a proposta, esses projetos poderão ser desenvolvidos pelo poder público ou em parceria com a iniciativa privada mediante aplicação de instrumentos urbanísticos, como a Operação Urbana Simplificada ou Parceria Público Privada. São propostas áreas de estudo para o aproveitamento de trechos da orla ferroviária abandonada ou subutilizada e uma área para requalificação e integração de áreas públicas e grandes equipamentos.

O secretário de Planejamento e Urbanismo, Carlos Augusto Santoro, disse que os projetos constam no plano como diretrizes, mas nem todos tem condições de ser implantados pela Prefeitura, especialmente aqueles que estão pensados para antigas áreas ferroviárias, que hoje pertencem a União.

Para poder utilizar as áreas, disse, será preciso negociação com a Secretaria de Patrimônio da União (SPU). “Aqueles projetos que dependem apenas da Prefeitura serão implantados em dez anos, que é o horizonte do Plano Diretor que estamos fazendo”, afirmou, em entrevista ao Correio Popular.




Veja quais são os projetos

Boulevard Diversidade (Barão Geraldo)

Propõe equipamentos de lazer, esporte, cultura, comércio de produtos e parque linear no limite com a Fazenda Rio das Pedras. Esse bulevar terá, se implantado, 2,5 quilômetros de extensão em uma área de 40 mil metros quadrados, com ciclovias, calçadas, mobiliário urbano e paisagismo. A proposta desse corredor é ampliar o espaço da Praça do Coco, proporcionando aumento dos espaços para comércio de produtos artesanais e agrícolas orgânicos, manifestações culturais, esportes e lazer.

Bonde Sousas/Joaquim Egídio

Implantação de ramal de bonde turístico ligando os distritos pelo antigo Ramal Férreo Campineiro. Terá 4,2km de extensão com a previsão de infraestrutura para o funcionamento do bonde (trilhos, eletrificação, garagem), uma nova estação em Sousas e bolsão de estacionamento ao lado das estações. A proposta visa promover o resgate da memória do Ramal Férreo Campineiro, incrementando o turismo e o lazer da região e também desafogar o tráfego de veículos que circulam nos distritos.

Estação Taquaral

Prolongamento da maria-fumaça da Estação Anhumas até a Praça Arautos da Paz, criando uma nova estação no Taquaral. A extensão terá 2,3km e estão previstos trilhos e nova estação na Arautos. A intenção é promover a integração da maria-fumaça com o Parque Portugal.

Parque Guanabara / Anhumas

Dois trechos estão propostos. Um terá parque linear ao longo do Ribeirão Anhumas, ligando a Vila Nogueira ao Jardim Flamboyant, com 1,1km, para a implantação de ciclovias, calçadas, mobiliário urbano e paisagismo. O outro trecho terá parque linear sobre o antigo leito férreo da Companhia Mogiana, com 700 metros de extensão, para implantação de ciclovia e uma praça próxima à Rua Paula Bueno. A ideia é melhorar a articulação para pedestres e ciclistas na região.




Boulevard Cultural

O projeto prevê equipamentos culturais integrando a Estação Guanabara, o Espaço CIS Guanabara e o Instituto Agronômico de Campinas (IAC), em 920 metros de extensão. Nessa área, a proposta inclui implantação de equipamentos de cultura, praças e vias de circulação de pedestres, para ampliar a oferta de equipamentos culturais e integrar os dois lados da ferrovia por meio de novas ligações para pedestres.

Parque Cultural

São previstos dois trechos, um de 1,3km, com passagem subterrânea interligando o Centro Histórico à Vila Industrial, sob a ferrovia, de forma a recuperar o patrimônio ferroviário, ampliar os equipamentos culturais e integrar os dois lados da ferrovia. O outro trecho, de 2,2km, prevê a requalificação do eixo Bonfim-Terminal Central, com integração entre os diferentes serviços de transporte coletivo. As intervenções nesse trecho seriam para implantação de ciclovias e calçadas.

Parque Sorocabana

Utilização de 940 metros do leito desativado da Companhia Sorocabana para implantação de parque linear com ciclovias, calçadas, mobiliário urbano e equipamentos culturais. A proposta visa ampliar a oferta de cultura e lazer na região.

Parque Piçarrão

Em uma área de 100 mil metros quadrados, a proposta é integrar o Parque Itália com o São Bernardo e requalificar a região. Nessa área estão previstas a implantação de equipamentos culturais, praças e vias de circulação de pedestres integradas ao Parque Linear do Piçarrão e à área dos curtumes. A ideia é ampliar a oferta da cultura e lazer na região.

Parque Pedreira do Garcia

Prevê equipamentos de lazer, esporte, turismo em qualificação da região. O parque ocupará uma área de 94 mil metros quadrados, com ciclovias, calçadas, mobiliário urbano e paisagismo na pedreira. Prevê também a conexão com as diretrizes viária da região (Avenida Transamazônica e binários das ruas Pardal e Canário) e integração com o trem regional (Estação Garcia/Boa Vista)