Corredor Metropolitano: obras serão retomadas

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 15 de abril de 2017 às 11:45

Com informações do Governo do Estado e Maria Tereza Costa / Correio Popular

As obras do trecho entre Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste do Corredor Metropolitano Biléo Soares devem ser retomadas ainda nesse semestre. Nessa semana, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, assinou um contrato com o Consórcio Construtor que vai liberar R$ 58,5 milhões para o término do trecho.

O término dos serviços está previsto para 2018. A obra estava parada desde o ano passado, quando ocorreu a rescisão do contrato com a construtora anterior, por descumprimento de prazos de execução de obras.

Para 2017 e 2018, estão previstas as conclusões das seguintes obras:

  • Terminal Americana (piso superior);
  • Viário das avenidas São Paulo e Europa com sinalização vertical e horizontal e pontos de parada. Estações de transferência São Paulo e Amizade, em Santa Bárbara;
  • Paradas Mônaco e Juruema, na Av. Europa, em Americana;
  • Paradas Limeira e Algodão e Estação de Transferência São Paulo;
  • Viário das avenidas da Fazenda e Laura Santos – inclusive com ciclovia. Pontos de parada, serviços de infraestrutura hidráulica, drenagem e sinalização viária;
  • Adequação do sistema viário nas avenidas Perola Byington, Floriano Peixoto e Tiradentes;
  • Estação de Transferência Ribeirão dos Toledos;
  • Paradas Prefeito Isaias, Tivoli e mais quatro pontos de parada entre a Estação de Transferência Ribeirão dos Toledos e o Rodoterminal de Santa Bárbara;
  • Ponte sobre o Ribeirão dos Toledos;
  • Viaduto João Nicolini;
  • Drenagem da rua João Bassora;
  • Pontos de parada nas avenidas Dom Pedro e São Jerônimo.

Com a implantação dessa ligação para os ônibus metropolitanos, será necessário concluir trechos em Hortolândia e Sumaré, ainda sem prazo. A entrega do corredor já tem dez anos de atraso — inicialmente previsto para 2006, enfrentou resistência de cidades em relação ao traçado, falta de verba e problemas de licenciamento.

Rodoterminal em Santa Bárbara d’Oeste

O Corredor já tem 19,7 quilômetros concluídos, compreendendo o Terminal Prefeito Magalhães Teixeira, em Campinas, com a Estação de Transferência Anhanguera e paradas Balão do Tavares e Alberto Sarmento; três quilômetros de faixa exclusiva (Campinas); Terminal de Integração (Hortolândia); Estação de Transferência (Americana); Terminal Metropolitano de Americana em operação parcial; cinco quilômetros de ciclovia (Hortolândia); Rodoterminal de Santa Bárbara d’Oeste; Terminal Rodoviário de Nova Odessa; 5,7 quilômetros de viário da av. Ampélio Gazetta (Nova Odessa), sendo cinco quilômetros de corredor exclusivo de ônibus com seis paradas e uma estação de transferência.

O corredor, quando concluído, ligará Campinas aos municípios de Americana, Nova Odessa, Sumaré, Hortolândia, Monte Mor e Santa Bárbara d’Oeste, beneficiando mais de dois milhões de habitantes. É uma alternativa à circulação de ônibus pelas rodovias que servem a região.

A Bacia Noroeste da Região Metropolitana de Campinas representa 75% do fluxo regional diário da população que trabalha e se desloca pelos polos desenvolvidos ao longo da região. Com faixas exclusivas para ônibus, novos terminais, estações de transferência e de embarque e desembarque, o projeto prevê a integração entre as linhas municipais e metropolitanas. Considerando toda a extensão, o tempo de viagem será reduzido em 20%, passando de 75 para 60 minutos.

Atualmente, o sistema metropolitano de transporte da Região Metropolitana de Campinas abrange 20 municípios, com 167 linhas metropolitanas que atendem 170 mil passageiros diariamente. No último ano, foram 4 milhões de passageiros transportados por mês.