Depois da polêmica, Lei do Fecha Bar terá mudanças

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 15 de junho de 2017 às 08:00

Com informações do Metro Jornal
Depois da polêmica, o secretário de Planejamento e Urbanismo, Carlos Augusto Santoro, admitiu que a chamada Lei do Fecha Bar foi equivocada e anunciou que poderá promover ao menos sete mudanças, em atendimento às reclamações do setor.

O secretário foi muito pressionado por vereadores e donos de bares e restaurantes a retirar o projeto, mas não cedeu. Disse que não cabe a ele, e sim ao prefeito Jonas Donizette, decidir se retira ou não.

ENTENDA: lei caiu como uma bomba na cidade

Santoro disse que a lei será flexibilizada. O revestimento acústico, por exemplo, será exigido caso a caso e não indistintamente para quem quiser ficar até depois das 23h como foi proposto originalmente.

Garantiu que a medição de barulho não será feita exclusivamente por meio de decibéis – o que era uma reclamação dos proprietários e prometeu desburocratizar a emissão de alvará.

VEJA TAMBÉM: Prefeitura conclui que houve “erro de interpretação” na lei, antes das alterações

Disse que vai eliminar a ordem de serviço que diferencia bares de boates e ampliar os prazos para adequações dos estabelecimentos às novas regras. Afirmou ainda que vai uniformizar procedimentos de fiscalização e extinguir a chamada multa solidária.