Dono de lan house atira contra guardas municipais de Americana

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 21 de dezembro de 2017 às 06:30

O dono de uma lan house no bairro Cidade Jardim, em Americana, que baleou dois guardas municipais nesta quarta-feira, após eles entrarem no estabelecimento para prender suspeitos de roubo a duas bicicletas, tinha um “problema antigo” com a corporação.

A informação é da esposa dele, que chegou a ser feita refém pelo próprio marido, junto com clientes do local, depois que ele efetuou os disparos nos dois agentes.








Apesar de ter sido feita refém, a mulher disse que não se sentiu ameaçada pelo marido em nenhum momento, e relatou que o homem tinha um problema específico com um dos guardas que entraram na lan house por conta de uma abordagem no mesmo estabelecimento durante o ano passado.

O inspetor da Guarda Municipal de Americana afirmou que não existe nenhuma denúncia contra a corporação.

No entanto, a Polícia Civil afirmou que um boletim de ocorrência sobre o episódio relatado pela mulher foi registrado em maio do ano passado e o caso ainda está sendo investigado.

Depois de balear os guardas e fazer os reféns, o dono da lan house afirmou que só se entregaria com a presença da Polícia Militar e que não “seria preso pela Guarda Municipal”.

Após a chegada da PM, ele foi preso e encaminhado para a Delegacia Seccional de Americana.

Os suspeitos que roubaram a bicicleta também foram detidos.

O homem atingiu dois tiros em um dos guardas – no peito e nas costas, que pegaram no colete – e três em outro agente.

Dos três disparos, dois acertaram o tórax e também ficaram no colete, e um atingiu o braço.

Eles foram transferidos para o Hospital São Francisco, em Americana, mas já receberam alta.

Nenhum dos reféns ficou ferido.