Feirão Limpa Nome da Serasa começou e pode ajudar milhões de brasileiros a começar 2018 no azul

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 6 de novembro de 2017 às 09:54

A partir de segunda-feira, dia 06, os consumidores com dívidas atrasadas terão a oportunidade de renegociar seus débitos pelo computador, tablet ou celular com condições especiais.

É a nova edição do Feirão Limpa Nome da Serasa Experian que contará com grandes, médias e pequenas empresas de diversos segmentos.








O Feirão Limpa Nome da Serasa Experian permite a renegociação pela internet diretamente com os credores de qualquer lugar, com comodidade, segurança e de forma gratuita.

Estarão participando empresas de vários segmentos (bancos e financeiras, cartões de crédito, telefonia, lojas e recuperadoras de crédito, entre outras), oferecendo oportunidades exclusivas, com prazos de pagamentos diferenciados e (ou) descontos para a quitação das contas em atraso.

Para participar, basta acessar o site (https://www.serasaconsumidor.com.br/feirao/), onde os consumidores encontrarão todos os detalhes do feirão, empresas parceiras e como participar.

Ao se cadastrar o consumidor será direcionado a uma página na qual estarão listadas as dívidas que constam na base de dados da Serasa e que podem ser negociadas com as empresas participantes.

Também serão apresentados os canais de atendimento (telefones, e-mail, chat) disponibilizados por cada credor e, em alguns casos, ofertas pré-estabelecidas através de boleto bancário ou até mesmo simular, escolher a melhor condição de pagamento e gerar o boleto de forma online.

O site é desenvolvido em ambiente protegido, o que garante a proteção aos dados do consumidor.

Assim, quem não tiver internet em casa, pode usar qualquer computador, celular ou tablet para negociar.

Na última edição do Feirão Limpa Nome da Serasa, 320 mil consumidores limparam o nome.




Segundo estudo desenvolvido pela área de Decision Analytics da Serasa Experian, em setembro de 2017, o número de consumidores inadimplentes no país chegou a 60,5 milhões, 1,51% a mais do que em setembro de 2016, quando eram 59,6 milhões.

O montante alcançado pelas dívidas no nono mês deste ano foi de R$ 267,5 bilhões, com média de quatro dívidas por CPF, totalizando R$ 4.422,00.

A maior concentração dos negativados tem entre 41 e 50 anos (19,5% do total).

Em segundo no ranking de participação entre os inadimplentes estão os jovens de 18 a 25 anos, que respondem por 14,6% do total.

Os homens representavam 50,9% dos inadimplentes em setembro/2017.

A maioria das dívidas foi contraída junto aos setores bancários e de cartão de crédito (29,6% do total).

Na comparação com setembro/2016 houve queda de 0,6 ponto percentual nas dívidas nesse segmento.