Greve dos Correios já dura 1 semana

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 3 de Maio de 2017 às 15:22

Com informações da CBN Campinas e G1 Campinas

Foto: Leandro Las Casas / CBN Campinas

A greve dos funcionários dos Correios completou sete dias nesta quarta-feira. A adesão é próxima a 70% em Campinas. o que afeta os serviços de distribuição e entrega de correspondências e encomendas, e Sedex com hora marcada – “10”, “12” e “Hoje”.

O movimento em todo o País deve seguir por tempo indeterminado. Segundo o diretor do sindicato de Campinas e Região, Remerson Braga, tudo depende das reuniões em Brasília entre empresa e trabalhadores.

O motivo da paralisação é a série de medidas tomadas pela direção. A empresa alega dificuldades financeiras. A estatal estima um prejuízo de R$ 400 milhões no primeiro trimestre e admite não ter condições de arcar com as folhas de pagamentos.

Os sindicatos, por outro lado, afirmam que isso não justifica o que chamam de precarização do trabalho e ataques aos direitos básicos. A greve nacional também é contra a privatização, as demissões em massa, e o fechamento de mais de 200 agências em diversos estados. Na terça-feira, um novo encontro entre os representantes patronais e dos trabalhadores foi encerrado sem acordo e por isso a greve continua.

Como alternativa, empresas estão buscando transportadoras para realizar as entregas aos clientes. Os moradores, no entanto, enfrentam o transtorno de ter que retirar encomendas paradas diretamente nos centros de distribuição.

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) propôs um acordo nesta terça para o encerramento da paralisação. Segundo a nota oficial dos Correios, o despacho “prevê a suspensão ou o encerramento imediato da greve por parte dos trabalhadores e a revogação da suspensão das férias no mês de maio pela empresa”.
Os Correios aceitaram a proposta e aguardam posicionamento dos trabalhadores. Uma nova reunião está prevista para a tarde desta quarta.