Greve no Hospital Ouro Verde continua, e mais de 400 cirurgias já foram canceladas

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 26 de outubro de 2017 às 07:20

Com informações do Correio Popular e CBN Campinas
Quase 450 cirurgias já foram desmarcadas no Hospital Ouro Verde desde o início da greve dos médicos.

Segundo a Vitale, empresa que administra a unidade, na segunda-feira foram 215 procedimentos eletivos cancelados.

Na terça, 214, sendo que a maioria da área de ortopedia.





Foto: César Rodrigues / AAN




Segundo o Sindicato dos Médicos de Campinas e Região, os casos cirúrgicos de emergência estão sendo atendidos.

O Sindimed informou ainda ao Ministério que, por semana, são realizadas pelo menos 200 cirurgias no Ouro Verde, e cerca de 60% já vinham sendo canceladas por falta de materiais necessários.

De acordo com o Sindimed, o trabalho não será retomado até que ocorra o pagamento dos profissionais.

A categoria cruzou os braços devido aos salários atrasados há quatro meses para os prestadores de serviço, e há um mês, no caso dos que trabalham com carteira assinada.

Além disso, os médicos afirmam que os valores do FGTS, INSS e Imposto de Renda não têm sido depositados.

Em audiência de mediação na segunda-feira, entre o sindicato, a Prefeitura e a Vitale, presidida pelo MPT, não houve acordo.

O Ministério informou que a empresa solicitou à Prefeitura um repasse de R$ 5 milhões para acertar a situação financeira do Ouro Verde, e a resposta ao pedido deve ser dada nesta quinta-feira.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o repasse à unidade ainda está sendo estudado.

Dos R$ 5 milhões, R$ 1 milhão seria para compra de materiais e medicamentos que estão em falta na entidade, e o restante, para pagar os salários.