Horário de verão: economia abasteceria Campinas por 5 dias

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 19 de Fevereiro de 2017 às 09:23

Com informações do G1 Campinas

Essa cena, que acontecia por volta das 19h, agora acontece às 18h. Foto: Carlos Bassan / Prefeitura de Campinas

A economia de energia nos 234 municípios abastecidos pela CPFL Paulista durante os 126 dias com horário de verão é suficiente para abastecer uma cidade do tamanho de Campinas (que tem 1,1 milhão de habitantes) por cinco dias, segundo a concessionária.

Nesta edição, foram poupados 48,2 mil megawatts. O volume é suficiente para abastecer 20,1 mil clientes residenciais, com consumo médio de 200 kilowatts/hora (MWh) durante um ano.

Ainda de acordo com a concessionária, a quantidade economizada nos quatro meses equivale a 0,4% de consumo; e há estimativa de redução em 3,2% no horário de pico – das 18h às 21h.

O governo federal afirma que o horário de verão resultou na economia de R$ 162 milhões em todo o país durante 2016. Os resultados desta edição devem ser divulgados na próxima semana.

Medida vem desde década de 30

O horário de verão foi instituído pela primeira vez no verão de 1931/1932, pelo então presidente Getúlio Vargas. A versão de estreia durou quase meio ano – de 3 de outubro de 1931 a 31 de março de 1932; e no verão seguinte a medida foi reeditada e durou o mesmo tempo.

A medida passou a ter caráter permanente a partir de um decreto de 2008. De acordo com o Ministério de Minas e Energia, o horário de verão de 2017/2018 começa no dia 15 de outubro.