Jonas Donizette se irrita, diz que multou VB1 e que pediu abertura de investigação sobre a situação da empresa

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 14 de janeiro de 2017 às 14:59

Prefeito Jonas Donizette diz que mandou investigar a situação da VB1. Será? Ano passado ela fez pior, com a conivência da prefeitura.

O prefeito de Campinas (SP), Jonas Donizette (PSB), informou, na tarde de quinta-feira (12), que pediu a abertura de um processo administrativo e prevê punições à empresa responsável pela linha que atende o distrito de Ouro Verde, pelo atraso de salários que gerou a paralisação de quarta-feira (12). De acordo com o chefe do Executivo, será feita investigação para elaborar sanções à companhia.

A VB1, responsável pela linha azul claro, que os motoristas cruzaram os braços na quarta por atraso de salários, disse, em nota oficial, que não vai comentar o assunto. Segundo o prefeito, a falta de pagamento foi uma “pressão” dos empresários e não fez sentido, já que a totalidade os salários foi acertada horas depois do início da paralisação.

“Quem tinha dinheiro pra pagar o restante dos salários na manhã da quarta-feira tinha dinheiro para pagar na noite de terça, que era a data prevista. Eu fiquei surpreso e fiz uma ação dura, pedi ao secretário de Transportes que abrisse um procedimento administrativo e eles pagaram. Eu quero uma investigação sobre isso e as devidas sanções em cima deles”, afirmou o pessebista.

Os motoristas paralisaram as atividades porque aguardavam receber 30% dos salários. De acordo com a VB, na terça-feira (10), os funcionários receberam 50% dos salários e 100% das horas extras, totalizando 70% do que deveriam receber. Após cinco horas de protesto, os funcionários retornaram ao trabalho quando receberam 100% dos vencimentos.

Licitações
O prefeito afirmou que pretende abrir licitação para a contratação de ônibus novos, mas não deu nenhum prazo para isso. No caso do certame para reforma dos pontos de ônibus, a data de abertura também está indefinida, já que o chefe do Executivo pediu uma mudança no contrato e retirou a outorga mínima de R$ 4 milhões.
Aumento
A nova tarifa de ônibus passou a vigorar em Campinas no último sábado (7). O valor da passagem subiu de R$ 3,80 para R$ 4,50,que equivale a uma alta de 18%. O preço passou a ser o segundo mais caro do Brasil, perdendo apenas para Brasília, que cobra R$ 5 em algumas linhas e no metrô.
Com isso, a tarifa praticada ficou assim: Bilhete Único Comum: R$ 4,20; Bilhete Único Vale Transporte: R$ 4,50; Cartão Especial: R$ 4,50; Bilhete Único Escolar: R$ 1,68; Bilhete Único Universitário: R$ 2,10, segundo Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec).

• Com informações do G1 Campinas