Laudo preliminar do IML aponta que bebê queimado em Rio das Pedras era natimorto

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 5 de Janeiro de 2018 às 06:38

Com informações do G1 Piracicaba
O laudo do Instituto Médico Legal apontou que o corpo encontrado queimado nesta quinta-feira em um canavial de Rio das Pedras é de um natimorto.

A mãe, uma dona de casa de 25 anos, afirmou que sofreu um aborto espontâneo e não sabia que estava grávida.





Foto: Wlademir Ribeiro




A Polícia Civil afirmou que o IML constatou que o bebê deixou a barriga da mãe já sem vida e que, portanto, não foram as queimaduras que causaram o óbito.

A mulher foi indiciada em flagrante por ocultação de cadáver e foi arbitrada fiança, que não foi paga.

A dona de casa admitiu que tentou se livrar do corpo ao jogá-lo em um canavial e atear fogo.

Ela informou à Polícia Civil que sofreu o aborto por volta de 9h desta quinta e, como nem sabia da gravidez, se desesperou.

A mulher se disse arrependida e que atuou sozinha.

Segundo o delegado, por se tratar de um laudo provisório, não foi possível definir se houve um aborto espontâneo ou provocado.

O resultado também não apontou em que mês da gestação a mulher estava.

Por ser um laudo provisório, foram feitos exames específicos para estabelecer se se tratava de nascimento com vida ou natimorto.

O natimorto pesa 1,68 quilo e mede 43 centímetros, de acordo com o resultado do exame.