Os clássicos “Cometões” que cruzaram Campinas durante décadas hoje são só saudade

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 22 de Janeiro de 2017 às 12:43

Um dos clássicos CMA em Campinas, no ano de 2006.

A Viação Cometa tem uma estreita ligação com a cidade de Campinas há muitos anos, desde a época em que operava linhas urbanas através da CCTC – Companhia Campineira de Transportes Coletivos até 1988. Os serviços rodoviários, sobretudo os que ligam Campinas com São Paulo, são bem frequentados e as filas são constantes nos guichês da empresa na rodoviária.

Mas uma época marcou história na Viação Cometa e deixou muita saudade em uma grande parte dos passageiros. Até o início desta década a empresa operou com os ônibus Flecha Azul com chassis Scania K-113CL. A carroceria era fabricada pela CMA – Companhia Manufatureira Auxiliar, de propriedade da própria Cometa. Esses veículos foram únicos na frota da empresa por muitos anos até o encerramento da sua produção em 2000, quando começaram a ser fabricados os CMA Cometa, mais conhecidos como “Estrelão”. As 130 unidades produzidas até o ano de 2002 já não circulam mais pela empresa, mas também deixaram saudades. Com a venda da Cometa para o Grupo JCA, a CMA também deixou de produzir já que o então novo dono é um forte cliente da encarroçadora Marcopolo.

CMA Flecha Azul, entrando na antiga Rodoviária de Campinas em dezembro de 2006.

Esses veículos fizeram as ligações da Cometa entre Campinas e São Paulo, São José do Rio Preto, Rio de Janeiro, Ribeirão Preto, Poços de Caldas, Belo Horizonte e várias outras cidades atendidas pela empresa e estão na memória recente dos passageiros. A alta velocidade atingida nas rodovias chamava a atenção. As duas últimas unidades do CMA Flecha Azul receberam chassis Scania K-124, deixando-os ainda mais robustos. Houve também a confecção de unidades leito, equipadas com ar condicionado.

Saindo pelo lado inverso da Rodoviária antiga, em 2006.

Com a carroceria leve, feita de duralumínio, e um motor robusto e potente feito pela Scania, os Flecha Azul cruzavam as rodovias com grande imponência e chamavam a atenção por onde passavam. A pintura, simples e clássica, era outro chamariz. A partir de 2002 esses carros passaram a ganhar o novo layout de pintura, serviço concluído cinco anos depois. Os veículos com a nova pintura também passaram por uma reforma, tendo os bancos de couro legítimo vermelho sendo trocados por bancos da encarroçadora Marcopolo, com tecido mais simples. Aos poucos, essas unidades foram sendo vendidas até acabarem por totalmente.

Atendendo a alta demanda de final de ano, em 2006.

Há alguns anos uma unidade foi totalmente restaurada e fez uma série de viagens comemorativas aos 65 anos da empresa. Hoje, encontra-se estacionado no museu da Cometa.

CMA Flecha Azul restaurado passando em Campinas em 2013, na linha de Poços de Caldas a São Paulo.

Confiram algumas fotos históricas dos Flecha Azul na rodoviária de Campinas e em outros lugares, relembrando esses velhos tempos bons.

Passando pelo corredor da Lix da Cunha em 2013.