Páscoa chegando e… Arcor é mais barato. Mas será que é tão bom quanto os concorrentes? Confira!

A Arcor

Está chegando a páscoa e o mercado de chocolates tem passado por diversas mudanças nos últimos anos com o objetivo de tentar se adaptar ao novo momento da economia e do público consumidor. Algumas marcas dispensam maiores comentários como Lacta, Nestlé e Garoto, as três principais do setor, mas outras merecem alguns comentários pois ainda há muito preconceito sobre as marcas menos vendidas, talvez justamente por falta de conhecimento sobre as mesmas.

A ARGENTINA ARCOR
A Arcor, multinacional argentina que se instalou no Brasil já há alguns anos e que inclusive tem uma fábrica em Campinas, localizada no entroncamento da Rodovia D. Pedro I com a Zeferino Vaz (o Tapetão), produz diversas variedades de chocolate. Além das tradicionais barras há no mercado tabletes com frutas, amendoins e outros tipos de crocantes. A grande maioria de sua linha de produtos é mais barata que os concorrentes, e isso por si só já gera uma desconfiança no consumidor.

AS BARRAS
Provamos as barras de chocolate da Arcor e podemos dizer que fomos surpreendidos com o sabor. Frente a algumas marcas que estão cada vez mais aumentando a mistura de massa hidrogenada ao chocolate tradicional, a Arcor até que está conseguindo se sair bem. Se ela mistura massa hidrogenada aos seus produtos (o que é bem provável), dificilmente fica perceptível. Todas as versões se mostraram bem prazerosas, tanto o simples ao leite quanto as versões amargas, com confeitos, mesclado e o com amendoim (mas convenhamos, o Shot, da Lacta, ainda é imbatível entre os chocolates com amendoim).
Já a versão branca da barra não se mostrou tão boa quanto as concorrentes. Excessivamente doce, a barra de chocolate branco deixou a desejar.

O CHOKKO
Um dos chocolates da marca que mais chamaram a atenção pelo custo-benefício é o Chokko. Encontrado com muita facilidade em qualquer mercado, supermercado e até nas tradicionais vendinhas próximas à terminais de ônibus, o Chokko é encontrado em três versões: Chocolate com cookies de chocolate, chocolate com flocos de arroz e chocolate com amendoim. O preço dessa pequena barra de 60 gramas (é mais conteúdo que um Snickers, por exemplo, apesar de que acreditamos que os dois produtos são incomparáveis, mas enfim) gira entre R$ 1,50 e R$ 1,99 dependendo do local de venda. É um chocolate bastante saboroso e que é razoavelmente incrementado.
Se você pretende comprar barras de chocolate para distribuir no domingo de páscoa, pode ir de Arcor sem medo. Com certeza você enfrentará o preconceito do presenteado que muito provavelmente vai torcer o nariz antes de lhe agradecer, mas se degustar, com certeza irá se surpreender. O custo-benefício vale bastante.

MAS AFINAL, VALE A COMPRA?
Agora, se quiser um chocolate de alto nível para presentear, só o Milka importado conseguirá lhe atender, porém é bem mais caro. Em relação a outras marcas como Nestlé, Garoto, Hershey’s e Lacta, a Arcor não fica muito atrás não. O consumidor pode provar produtos mais baratos e deixar de lado aquela ideia de que apenas o que é mais caro é melhor. Há muitos produtos bons que são mais baratos e de alta qualidade. Agora Cacau Show, Brasil Cacau e Kopenhagen são de outra categoria, fora do chamado “eixo” supermercadista. Entre os chocolates do “eixo”, a Arcor está indo bem. Vale a compra.

E ONDE ENCONTRAR?
Em todos os mercados, supermercados, hipermercados e em um grande número de padarias na cidade.