Tempestade de sábado pode ter causado uma morte em Campinas

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 19 de novembro de 2017 às 10:50

A tempestade que devastou parte de Campinas na noite deste sábado pode ter feito uma vítima fatal.

Apesar da Defesa Civil e Prefeitura não confirmarem, moradores da região da Av. Orosimbo Maia relatam que um jovem que tentou salvar uma mulher dentro de um carro que estava ilhado na avenida teria sido arrastado pela enxurrada e morreu debaixo de um ônibus.

Foto: Nyvia Lima / seguidora ODC




Eduardo Gomes da Silva, de 36 anos, teria sido levado pela correnteza.

De acordo com Thiago Souza de Andrade, amigo dele, em uma publicação no Facebook, a chuva forte de ontem arrastou ao menos dez carros que estavam estacionados próximos a uma igreja, atrás do Supermercado Paulistão, na Av. Orosimbo Maia.

“Era bem típico desse meu amigo, pois ele era uma pessoa muito querida e gostava de ajudar as pessoas”, disse o amigo.

Thiago conta que Eduardo foi ajudar uma mulher a sair do carro que ela estava, também arrastado pela força da correnteza nas ruas próximas à Av. Orosimbo Maia, quando também teria sido levado pela água, parando embaixo de um ônibus estacionado na avenida, impossibilitado de seguir por causa da chuva.

Eduardo ainda foi resgatado, encaminhado ao Hospital Renascença, mas não resistiu.




Apesar de não constar nenhuma informação na Setec, segundo os amigos, o enterro de Eduardo será agora à tarde no Cemitério dos Amarais, em Campinas.

O ODC confirmou que o corpo será enterrado às 16h, e que o velório começou às 11h.

Na página dele no Facebook, dezenas de pessoas postaram mensagens não acreditando no que havia acontecido.

“Espero que a Prefeitura de Campinas dê suporte à família, pois se trata de um problema de planejamento urbano. Há vários anos várias pessoas morreram ali. Chega de mais tragédias planejadas, isso é homicídio”, esbravejou Thiago.

O que diz a Prefeitura de Campinas

Desde às 10h50, o ODC está em contato com a assessoria de imprensa da Administração Municipal para tentar confirmar a informação.

A Defesa Civil alega que nenhuma morte foi registrada durante a tempestade, e, mesmo após o questionamento do Ônibus de Campinas, afirma que não houve nenhum registro relacionado ao temporal.

Tentamos contato com o Corpo de Bombeiros e SAMU, mas, as duas instituições, alegando troca de plantão, não “souberam” informar sobre algum tipo de atendimento à vítima ontem.