Vereador de Campinas diz que Orquestra Sinfônica é “desnecessária”

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 13 de dezembro de 2017 às 05:50

Com informações da CBN Campinas
Uma lista de despesas com a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas que circula nas redes sociais tem gerado discussão com relação aos gastos da prefeitura na área cultural da cidade.

Na publicação há uma descrição dos valores que somados ultrapassam o montante de R$ 1 milhão por mês com a folha de pagamento com os funcionários, entre instrumentistas e demais funções.








O Secretário de Cultura de Campinas, Ney Carrasco, disse, em entrevista à Rádio CBN, que há um retorno da Orquestra Sinfônica para o município como concertos didáticos para escolas e visitação de pequenos grupos de integrantes da Orquestra também nas escolas.

Ele explicou que o valor é referente ao salário de 92 pessoas, sendo 78 instrumentistas e outros 14 funcionários.

Além disso, comentou que o valor de cada linha da tabela onde consta o instrumentista é referente a somatória de todos os integrantes daquele naipe e não apenas de um músico, contando também os gastos do FGTS e INSS.

A lista foi divulgada depois de um requerimento feito pelo vereador Paulo Galtério (PSB) em que solicitava as despesas com a Orquestra Municipal.

Segundo ele, meses atrás passou um projeto pelo legislativo e ele achou elevado o salário dos integrantes.

Diante da folha de pouco mais de R$ 1 milhão por mês, o vereador questionou o gasto e se é viável pagar e um momento em que outras áreas carecem de verba.

Grupos nas redes sociais começaram a criar páginas pedindo a não extinção da Orquestra, dizendo que a Cultura também é parte importante da cidade.