115 – Adhemar de Barros é escolhida a pior linha de ônibus de Campinas

2
2784

A linha 115 – Conjunto Adhemar de Barros X Terminal Central foi escolhida pela maioria dos internautas do ODC – Ônibus de Campinas como a pior da cidade. Na semana passada o ODC começou um levantamento para identificar quais as piores linhas da cidade e a 115 teve quase 5 vezes mais votos que a segunda colocada, que foi a 171 – Shopping Campinas X Shopping D. Pedro via Taquaral. Na sequência, a linha mais citada foi a 316 – Parque Cidade de Campinas x Corredor Central. Entre todas as reclamações, as mais citadas para as três linhas foram: atrasos e superlotação.

No total, 99 linhas municipais e 2 metropolitanas foram citadas como as piores entre os internautas que curtem o ODC, isso significa que quase metade das linhas da cidade receberam algum tipo de reclamação. Logo abaixo, confiram a relação das linhas e quantos % de reclamações elas receberam.

A ideia do ODC é manter o fórum de reclamações aberto e compilar semanalmente esses dados. Todos os domingos, vamos divulgar as linhas mais reclamadas da semana, mas também é necessário que sejam informadas as linhas boas, que possuem algo positivo. Também podem ser citadas as linhas metropolitanas, que serão compiladas à parte.

115 – UMA LINHA PROBLEMÁTICA


A história da linha 115 se envolve com a politicagem que assola Campinas há anos. Com um objetivo simplesmente eleitoreiro e sem qualquer estudo de viabilidade técnica ou de demanda, a linha foi implantada a pedido de um vereador (que inclusive foi agradecido com uma faixa colocada pela Associação de Amigos de Bairro da região). O objetivo da linha foi simplesmente angariar votos para uma eleição próxima, pois o Terminal Ouro Verde já estava saturado e a ideia de colocar uma linha direta para o Centro foi genial para agradar a eleitores que não queriam mais fazer a baldeação no Terminal.

O problema é que toda implantação de linha tem um custo. Quando a prefeitura contrata uma empresa para operar linhas de ônibus da cidade, há um custo. No contrato feito após uma licitação, há uma exigência mínima de veículos para operar nas linhas cedidas. Se, por exemplo, foram contratados 100 ônibus para 10 linhas, há uma média de 10 carros por linha. Se é criada mais uma linha, os mesmos 100 ônibus continuam operando, mas alguma linha vai perder carro para ceder à essa linha nova, e foi isso o que aconteceu com a 115. Ela recebeu carros de outras linhas como 117 e 120. O agravante na 115 é a volta que ela dá. Ela atende praticamente todos os bairros que possuem linhas alimentadoras que vão para o Terminal Ouro Verde, causando uma superlotação absurda.

Durante o período de reestruturação da empresa VB1, quando vários articulados substituíram ônibus convencionais, a 115 recebeu dois veículos grandes, porém o número de horários foi reduzido. Quando um ônibus articulado entra na linha, o número de horários é reduzido pelo seguinte: para a EMDEC, um ônibus convencional tem a capacidade de transportar 70 passageiros e um articulado, 110. Se a linha tem 3 ônibus convencionais, são 210 lugares disponíveis, e dois articulados levam 220. Ou seja, para cada 3 convencionais, são 2 articulados, logo, menos horários disponíveis. Mais tarde a linha voltou a receber ônibus convencionais e a situação ficou muito complicada, já que o número de passageiros que era transportado em um articulado passou a ser espremido em um convencional.

A EMDEC chegou a fazer uma adaptação de horários, mas sem efeito algum. Com as obras do BRT na Amoreiras, mais passageiros estão usando a 115 por justamente não estar suscetível aos atrasos no Terminal Ouro Verde. A linha 115 seria viável se fosse ao menos planejada. Enquanto vereadores continuarem interferindo na cidade com o objetivo de angariar votos e mandar colocar linhas que não têm o menor planejamento, a longo prazo, quem perde é o próprio passageiro. Lembrem-se: para colocar uma nova linha em circulação, sempre é necessário um planejamento prévio.

171 – ITINERÁRIO INSANO E DESCABIDO


Resultado da fusão de várias linhas, a 171 foi operada pela CCTC até 1988, quando foi passada para a VBTU. Na época, o itinerário da linha 3.05 era bem menor que o atual: o ponto inicial era na praça do Parque Industrial e o final, na avenida da Lagoa do Taquaral, quase de frente com o Ginásio de Esportes. Quando o Shopping D. Pedro foi inaugurado, em 2002, a linha foi esticada até lá. Na sequência, no outro extremo, a linha 5.12 – Cidade Jardim foi extinta e a 1.71 foi esticada para atender o bairro, e aproveitando o itinerário já foi atender parte da linha 5.11 – Vila Pompéia, que já tinha sido absorvida por outra linha extinta, a 5.39/4.03 – Jardim das Roseiras, e foi esticada até o Campinas Shopping. O itinerário completo, fora da hora de pico, tem cerca de 1 hora, o que desestimula qualquer um a usá-la. O atendimento ao Cidade Jardim é completamente sem pé e nem cabeça. Era muito mais fácil ter deixado como estava, colocando alguma linha como a 1.63 ou a 2.28 para atender o bairro, saindo pelo Pague Menos já perto do Balão do Laranja. Não é possível que esse itinerário da 1.71 foi idealizado por alguém, até porque ela é totalmente contrário ao objetivo inicial do sistema InterCamp, que era justamente acabar com as linhas bairro a bairro via Centro.

316 – FALTA DE PLANEJAMENTO


A construção da Estação de Transferência da Estrada dos Amarais e do CDHU na região mostraram uma total falta de planejamento da EMDEC. A Estação é até interessante se as linhas de bairro fossem ali represadas, e dali a 3.16 poderia sair diretamente para o Centro, recebendo todos os passageiros das imediações, obviamente que com mais horários disponíveis, mas não. Antes disso, a demanda absurda oriunda do CDHU exigia pelo menos um planejamento adequado por parte da EMDEC, com a implantação de uma rede de linhas que ao menos fizesse sentido. Com o enorme tamanho do conjunto habitacional, seria necessária pelo menos uma linha exclusiva, e não um atendimento que já vem da divisa com Sumaré. Não podemos nos esquecer que muitos passageiros de Sumaré utilizam o transporte de Campinas vindos dali da divisa pois os ônibus metropolitanos da Ouro Verde demoram muito para passar.

A 316 chegou a ser padronizada com veículos articulados mas mesmo assim não dão conta da alta demanda da região. Mesmo assim, a EMDEC se faz de cega e não é capaz de fazer um estudo para a região e otimizar todos os itinerários, incluindo a 310, 311 e outras. Seria muito melhor se todas as linhas de bairro represassem ali na Estação de Transferência e uma troncal fosse para o Centro e outra para o Terminal Barão Geraldo, que já tem atendimento para o Shopping D. Pedro, otimizando também a 381, que já é uma versão ultra-esticada da antiga 3.02.

Todas essas reclamações serão protocoladas na EMDEC, mas já podemos adiantar algumas das respostas “copia + cola” dela:

– Enviamos fiscais e nada de irregular foi encontrado (isso seis meses depois da reclamação)
– Com a licitação, tudo vai ser resolvido (e sabemos que não vai)
– O usuário pode usar outras linhas (E quando há só uma linha no bairro?)

PRÓXIMA EDIÇÃO

À noite vamos começar a contagem para a próxima semana. Precisamos das seguintes colocações:
– Piores linhas da cidade
– Melhores linhas da cidade
– Piores linhas metropolitanas (EMTU)
– Piores linhas metropolitanas (EMTU).
No próximo domingo, fazemos a divulgação. Será que a 115 vai melhorar?

RESULTADOS DA SEMANA

115 – 15,40%
171 – 3,92%
316 – 3,64%
117 – 3,08%
154 – 2,80%
223 – 2,52%
239 – 2,52%
163 – 2,24%
359 – 2,24%
250 – 2,24%
194 – 1,96%
229 – 1,68%
191 – 1,68%
369 – 1,68%
410 – 1,68%
230 – 1,68%
192 – 1,68%
224 – 1,40%
212 – 1,40%
213 – 1,40%
120 – 1,40%
317 – 1,40%
310 – 1,40%
368 – 1,40%
114 – 1,07%
222 – 1,07%
416 – 1,07%
231 – 1,07%
153 – 1,07%
135 – 1,07%
133 – 1,07%
197 – 1,07%
342 – 1,07%
118 – 0,84%
242 – 0,84%
211 – 0,84%
111 – 0,84%
321 – 0,84%
125 – 0,84%
345 – 0,84%
249 – 0,84%
357 – 0,84%
354 – 0,84%
134 – 0,56%
141 – 0,56%
404 – 0,56%
214 – 0,56%
371 – 0,56%
103 – 0,56%
104 – 0,56%
173 – 0,56%
206 – 0,56%
390 – 0,56%
391 – 0,56%
412 – 0,56%
381 – 0,56%
116 – 0,56%
130 – 0,56%
375 – 0,56%
110 – 0,56%
273 – 0,56%
366 – 0,56%
140 – 0,56%
161 – 0,56%
190 – 0,56%
408.1 – 0,56%
308 – 0,20%
357 – 0,20%
397 – 0,20%
313 – 0,20%
382 – 0,20%
336 – 0,20%
337 – 0,20%
228 – 0,20%
341 – 0,20%
392 – 0,20%
350 – 0,20%
358 – 0,20%
422 – 0,20%
221 – 0,20%
162 – 0,20%
241 – 0,20%
253 – 0,20%
329 – 0,20%
351 – 0,20%
380 – 0,20%
131 – 0,20%
136 – 0,20%
260 – 0,20%
322 – 0,20%
414.1 – 0,20%
195 – 0,20%
348 – 0,20%
333 – 0,20%
240 – 0,20%
210.1 – 0,20%
377 – 0,20%
383 – 0,20%
378 – 0,20%

LINHAS METROPOLITANAS CITADAS
695 – 0,20%
638 – 0,20%

Da Redação ODC.

2 COMENTÁRIOS

  1. Essa linha do 115 sempre deu problemas com atrasos super lotação e ainda ouve um comentário que iriam colocar mais um carro na linha mais onde está esse carro,o que eu observo é que a linha do 114,117,120 tem carros até demais quando estamos no ponto no centro na senador saraiva ou na Moraes Salles é só as outras linhas que tem bastante ônibus menos os da linha 115 , enquanto passa três ou quatro das outras linhas só passa dois da linha do 115 ,eu acho assim não sei se vão concordar nos horários de pico deviam aumentar a frota da linha do 115 porque você trabalha o dia inteiro em pé vai para o ponto de ônibus fica uma eternidade esperando o abençoado e nada por favor né , não venham com blá blá blá tomem atitude e não com conversa de custos

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Por favor, digite seu nome