Motos estão cada vez mais na mira dos criminosos

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 16 de abril de 2018 às 09:00

Com informações do Correio Popular
Todos os meses, cerca de 500 veículos são roubados ou furtados em Campinas.

São, em média, 17 ocorrências diárias.

A cidade aparece na sétima colocação no ranking estadual de casos, atrás da Capital e de cinco cidades da Grande São Paulo.








Só em janeiro, 12.808 boletins de ocorrência foram registrados nas delegacias do Estado.

Em Campinas, naquele mês específico, foram 540 crimes.

Apesar da redução de 23% nos roubos, em comparação com o índice registrado no ano passado, os dados disponibilizados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública revelam que os casos envolvendo motocicletas não param de crescer.

Entre 2016 e 2017, houve um acréscimo de 19% no número de ocorrências do gênero.

Em Campinas, uma média de 42 motos é subtraída, a cada mês, de seus proprietários.

As estatísticas foram divulgadas no começo desta semana no boletim técnico elaborado por pesquisadores a serviço da Tracker, líder em rastreamento e localização de veículos no Brasil.

A opção crescente dos bandidos pelas motocicletas tem explicações.

Primeiro, o preço mais acessível e a economia de combustível provocou um crescimento na venda das motos, cada dia mais usadas para o trabalho e o lazer.

Além disso, elas se transformaram em ferramentas eficientes para as quadrilhas, que cometem crimes e fogem rapidamente, mesmo em cidades com trânsito confuso.

Some-se a isso tudo a causa histórica muito conhecida: o ladrão pode rapidamente abordar a vítima e fugir com a moto roubada.

O bandido executa a ação, e não corre o risco de ter o crime abortado pelos atuais aparatos de tecnologia e segurança presentes em veículos que estão estacionados.