Muro começa a ser construído ao lado da linha da Fepasa

Postado por Redação Ônibus de Campinas em 7 de janeiro de 2018 às 07:46

Com informações do Correio Popular
Quem usa o pátio da Estação Cultura como travessia para chegar mais rápido na região da Avenida Sales de Oliveira, na Vila Industrial, a partir de agora terá que acessar o túnel ou utilizar o Viaduto Miguel Vicente Cury.

Há um mês a Prefeitura deu início à construção de muros em trechos da linha férrea localizados na área urbana e que gera insegurança para pedestres.





Foto: César Rodrigues / AAN




A obra, segundo a Administração municipal, é uma determinação do Ministério Público Federal para que todas as cidades com linha férrea providenciassem a segurança no entorno.

Em Campinas, segundo a Prefeitura, a obra será executada em trechos que colocam em risco a segurança da população, tanto na travessia, com risco de atropelamentos, como também em termos de crimes.

Serão construídos 2,7 quilômetros de muro em trechos como Jardim Tamoio e as avenidas Abolição e Lix da Cunha – o que inclui da Estação Cultura ao complexo da rodoviária.

A obra segue por mais seis meses e é executada com recursos da Prefeitura. Ela está orçada em cerca de R$ 1 milhão.

Nas imediações da Estação Cultura havia um trecho que o alambrado estava arrebentado e os pedestres usavam o local para cortar caminho.

Por não haver muro, usuários de drogas costumavam se esconder no mato ou atrás dos prédios desativados.

Pelo projeto, o muro no trecho da Estação da Fepasa terá um metro e quarenta centímetros de alvenaria e mais um metro de tela, totalizando 2,40 metros de altura.

Os outros trechos espalhados pela cidade não foram informados.

Quanto ao túnel, a Secretaria de Serviços Públicos informou que faz a manutenção e troca das lâmpadas regularmente, e que no início desta semana foi efetuada a substituição de diversas lâmpadas dentro do túnel para garantir a segurança dos usuários.